[Resenha] O Guia do Mochileiro das Galáxias, de Douglas Adams

Aos 45 minutos do segundo tempo ou não, essa resenha sai hoje! Ocorre que o livro que eu estava lendo essa semana não foi terminado a tempo, então eu tive que desencavar alguma leitura mais antiga para comentar com vocês. Depois de baratatontear o dia inteiro sem saber o que fazer, finalmente decidi por Guia do Mochileiro das Galáxias. Alguém já leu?


Guia do Mochileiro das Galárias é o primeiro livro de uma "trilogia de cinco" escrito pelo autor de ficção científica Douglas Adams.

O livro conta a história dos últimos momentos do nosso subdesenvolvido planeta Terra e o que acontece com Arthur Dent, o único sobrevivente, após a destruição.

Arthur é um inglês extremamente comum e sem graça que só é salvo de tomar o mesmo destino do nosso planetinha por uma conveniente amizade com Ford Prefect, um mochileiro das galáxias dedicado a atualizar o famoso "Guia do Mochileiro das Galáxias" que passou os últimos 15 anos preso por aqui.

E é basicamente isso. Eles saem por aí sem destino e acabam sendo resgatados em uma nave movida a um gerador de improbabilidade infinita tripulada por Zaphod Beeblebrox, Trillian (uma terráquea) e Marvin, o robô mais pessimista e deprimido que já existiu.

O livro simplesmente não tem uma premissa muito definida; ele simplesmente segue por caminhos absurdos e divertidos, parando de tempos em tempos para algumas lições de moral. É uma trama totalmente sem pé nem cabeça, mas que garante muitas boas risadas.

A narração da história é em terceira pessoa, mas passa longe do lugar-comum desse tipo de narrativa. O narrador tem uma personalidade própria e peculiar, chegando a ser quase um locutor (juro que escutei a voz dele na minha cabeça a história toda).

A escrita do Douglas Adams também não tem nada de regular, cheia de de vais-e-vens que servem a um propósito estilístico próprio e que não atrapalha a leitura, muito pelo contrário: ajuda a tornar o livro único.

Dois personagens em especial me conquistaram: Ford Prefect e o Marvin. Especialmente esse último, porque o pessimismo dele é uma das partes mais divertidas de toda a trama. Por outro lado, o suposto protagonista é um total zero a esquerda, ao ponto de eu ter que lutar para lembrar o nome (me arrisco a palpitar que essa foi justamente a intenção do autor).

Finalizando, O Mochileiro é uma leitura bem rápida que eu aconselho bastante. Não vai concorrer a leitura mais marcante do ano, mas dá até para dizer que traz seus momentos de reflexão. Além do que, me ensinou uma lição que eu vou levar para o resto da vida: 42.

Em breve lerei os outros.

Título original: The Hitchhiker's Guide to the Galaxy
Autor: Douglas Adams
País de origem: Reino Unido
Ano (da primeira publicação): 1981
Editora: Arqueiro
Páginas: 204
Compre a coleção mais barato: Submarino

Don't Panic!

12 comentários:

  1. Legal, acabei de receber, comprei os cinco livros do submarino porque tavam (ainda tão) mega baratinhos, e estou animada para ler! Gostei da sua opinião, me fez ficar com mais vontade de ler rsrs bjs
    mentes-magicas.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia, sim, Nicole! É muito divertido. Beijos.

      Excluir
  2. Essa série é um sucesso né Paloma, super comentada! Ainda não li, mas tenho curiosidade...

    Bjs, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Quando tiver a chance, leia, Isabela. Acho que acrescenta muito a uma lista literária, mesmo que não pareça. Beijos!

      Excluir
  3. Aaaah cara, acho esse livro super significativo pra época que foi escrito e no contexto em que ele foi escrito. Sério, é divertido demais não pelas loucuras no papel, mas pelas críticas que ele faz a sociedade. Os outros livros da série não são tão legais quanto esse, mas ainda assim são bons. Espero que você consiga curti-los :)

    Bjsss

    Raquel Moritz
    www.pipocamusical.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que o primeiro é sempre top, né? Mas tenho certeza que vou curtir, sim. Se for minimamente tão divertido quanto esse, já vou estar feliz.

      Beijoos!

      Excluir
  4. Eu li o primeiro e o segundo, mas empaquei no terceiro. Todos os meus melhores amigos leram e adoraram, o que meio que impulsiona a terminar de ler, mas acaba que não consigo. O livro é realmente único, da maneira dele, ainda mais se for pensar no geral, como as ideias do autor são/eram meio avançadas?

    Beijos,

    Vitória R.

    Adeus Realidade

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Vitória. Ele entendia bastante de física e usou umas referências bem legais. Uma pena que você tenha empacado, mas e eu que nem cheguei lá ainda! Um dia a gente termina.

      Beijinhos.

      Excluir
  5. Oi,
    Eu leio resenhas super positivas sobre esses livros, mas não consigo me animar. Para mim, os livros não me agradará. Mas, quem sabe um dia eu leia. Adorei sua resenha.
    E seu blog também, seguindo.

    Lucas - Carpe Liber
    livrosecontos.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Tem livros que são ótimos, mas só funcionam para quem gosta do estilo, né? Talvez um dia você leia e se surpreenda; talvez você descubra que estava certo. Muito obrigada pelo elogio, logo logo vou retribuir a visita e a gentileza!

      Excluir
  6. Quanto eu li esse livro, não esperava NADA dele. Tive uma experiência muito mais fantástica que qualquer um poderia me falar. Eu lia e me acabava. <3
    Vale a pena mesmo!

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bem melhor quando a gente não tem expectativa, né? Eu também peguei meio assim e fiquei muito feliz. Dei altas gargalhadas.

      Beijos.

      Excluir