[Resenha] A Cabana, de William P. Young


- Ficha técnica
Título original: The Shack
País de origem: EUA
Autor(a): William P. Young
Editora: Sextante
Ano: 2007
Número de páginas: 232


A cabana é um livro controverso. Alguns gostam, outros nem tanto. E posso dizer que faço um pouco parte dos dois grupos. A mensagem da história é realmente muito bonita e algumas partes são especialmente tristes, apesar disso teve um “algo” que eu não sei o que é exatamente e que me incomodou na hora da leitura.


Talvez tenha algo a ver com alguns conceitos religiosos com os quais não concordo, porque (principalmente no começo) algumas das coisas beiravam o absurdo. E com o que não concordei no começo, continuei não concordando durante todo o curso do livro. Apesar disso, lembrei de uma coisa que eu sei, mas de vez em quando tenho que me esforçar para lembrar: ler também é um exercício de interpretação. Com isso em mente, tudo ficou mais fácil. Só tive que fazer um esforço para adaptar as palavras escritas ao que eu acredito.

Sinceramente, não sei qual foi o ingrediente ali que levou a esse estouro todo que o livro teve há algum tempo. Lendo ele, eu percebo que realmente tem algo que atrai nele. Talvez seja a Grande Tristeza que acompanha Mack, que todos já sentimos em maior ou menor escala. Apesar de Mackenzie não ser um personagem especialmente bem construído, assim como não é nenhum dos que se apresentam pela história, ele tem um apelo especial, que atrai o leitor.

Enfim, vou ter que terminar essa resenha, pela primeira vez, em cima do muro. Ainda não sei exatamente quais são os meus sentimentos em relação a esse livro. E talvez eu nunca saiba. Mas o que posso dizer com certeza é que esse livro me fez pensar sobre algumas coisas, e aprender um pouquinho sobre mim mesma. Gostaria muito de saber como esse livro afetou vocês. Então, o que acharam?

"- Na verdade, acho que não vou precisar mais disso. Pode guardar para mim? Todos os meus melhores tesouros estão escondidos em você, de qualquer modo. Quero que você seja a minha vida.- Eu sou - disse a clara e verdadeira voz da confirmação."



4 comentários:

  1. Esse livro é mesmo assim, nos deixa meio extasiado, e agente nao sabe bem o que pensar depois, pois ele quebra vários paradigmas.
    Eu adorei o livro, mas minha mae nao, ela nem terminou a leitura, enfim vai de pessoa pra pessoa.

    Beijos
    Rapha - Doce Encanto

    ResponderExcluir
  2. Faz algum tempo que li este livro e ele me marcou muito, pois li muito rápido e eu amei!!bjs

    diariodeincentivoaleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. O livro realmente parece ser lindo. Mas quando envolve um assunto tão pessoal, como religião, uma história acaba nos incomodando. Acabamos não nos envolvendo tanto quanto poderíamos se acreditássemos em tudo igual ao autor. Um dia, se eu tiver oportunidade, pretendo dar uma chance a esse livro. Mas acho que devo acabar incomodada com algumas coisas, como você.
    Beeeijos

    Marina Oliveira
    http://distribuindosonhos.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi adorei.. muito obrigado, amei a maneira que vc usou para descrever essa resenha...me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda
    www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir